Reiki

Oi pessoal,

Fui informada por amigas queridas que ontem (15 de agosto) foi o dia internacional do Reiki. Confesso que não sabia então fui procurar me informar – 15 de agosto de 1865 é a data do nascimento de Mikao Usui, criador do Reiki.

Pra comemorar a data (com atraso mas ainda valendo) publico aqui um post do meu antigo blog sobre o Reiki.

O Reiki me faz muito bem – conheci através da minha terapeuta e anjo da guarda Laura Monteiro . É uma técnica de canalização da energia através da imposição das mãos de forma a equilibrar a energia de quem a recebe – com a energia equilibrada a pessoa fica saudável (física e mentalmente).

Tenho dificuldade em tentar explicar o que sinto quando recebo o Reiki – só experimentando pra saber ! Mas posso dizer que sempre sinto um bem-estar incrível, uma paz suprema.

Gosto tanto de receber o Reiki que fui procurar aprender mais. Fiz dois cursos com minha mestra Angela Hosse e passei a aplicar Reiki em mim e nos meus amigos. Aplicar é quase tão bom quanto receber!

Minha mestra Angela Hosse enviou esta notícia sobre o Reiki publicada na revista Galileu, achei muito interessante e decidi divulgar:

Acupuntura e Reiki agora tem explicação científica – clique aqui

Quem tiver interesse em saber mais sobre os cursos, entre em contato com Angela Hosse  (angelahosse@terra.com.br).  Eu recomendo!

Um grande abraço!

Hora de morder a língua!

Oi pessoal,

angryNão sei se é impressão minha mas vocês não acham que o povo está com a língua mais solta atualmente? Talvez por causa das redes sociais, talvez pelo stress que vivemos. É muito freqüente vermos barracos protagonizados por celebridades no twitter. A galera fica felicíssima por poder ter uma linha direta com seus ídolos só que daí pra passar a falar o que quiser é um pulinho. E as celebridades não gostam de levar insultos (muitos pesados e injustos) e respondem sem pensar o suficiente. Aí pronto: barraco virtual.

Vou confessar que é divertido acompanhar os barracos e dramas do Twitter. Acompanhei agoniada um aviso online de tentativa de suicídio que era tudo mentirinha e acabou com a reputação da blogueira que postou essas mensagens. Tem tragédias de verdade que não são nada divertidas mas não acompanhei nenhuma dessas. Aliás, todos os dias aparece alguém que acabou com a própria reputação por causa de uma bobagem postada em alguma rede social ou blog – Vejam vocês o risco que estou correndo aqui !

Me parece que no mundo virtual as pessoas se sentem mais a vontade pra meter a boca e falar qualquer absurdo que não teriam coragem de dizer na cara de ninguém. Principalmente quando se trata de uma celebridade – afinal de contas você não vai encontrar essa pessoa tão cedo certo?

Só que o hábito de criticar é antigo e faz parte do comportamento humano. E de tanto praticar virtualmente as pessoas passam a achar aceitável criticar todo mundo. E tome a hashtag #PRONTOFALEI.

E é tão natural sair criticando os outros ou reclamando de tudo que quando percebo já foi. Posso encontrar exemplos aqui mesmo neste blog, nos meus posts anteriores. E até neste!!! Estou tentando controlar mas o controle requer prática. Eu chego lá!

Dale Carnegie menciona em seu livro “Como fazer amigos e influenciar pessoas” o seguinte:

“A crítica é fútil, porque coloca um homem na defensiva, e, comumente, faz com que ele se esforce para justificar-se. A crítica é perigosa, porque fere o precioso orgulho do indivíduo, alcança o seu senso de importância e gera o ressentimento.”

Ele também cita Hans Selye (notável psicólogo) “com a mesma intensidade da sede que nós temos de aprovação, tememos a condenação”.

Outras frases ótimas desse livro:

“O ressentimento que as críticas geram podem desmoralizar os empregados, os membros de uma família e os amigos, e ainda assim não melhorar a situação que tem-se condenado.”

“Qualquer idiota pode criticar, condenar e queixar-se – e a maioria dos idiotas faz isso. Mas é preciso ter caráter e autocontrole para ser complacente e saber perdoar.”

Adoro esse livro, leio e releio sempre pra que as idéias estejam sempre fresquinhas. Logo elas se incorporarão ao meu repertório e minha comunicação melhorará muito!

Assim espero! Acho que viver sem criticar nada nem coisa nenhuma é utopia mas reduzir a quantidade já ajuda muito!

O que vocês acham? Críticas são benéficas? Viver sem criticar é utopia? É possível dar feedback de maneira construtiva sempre?

Grande abraço e até a próxima!

a curiosidade matou o gato

Oi pessoal!

a-curiosidade-matou-o-gato

Vocês já ouviram falar desse provérbio do gato que morreu de curioso?

Hoje passamos por umas ruas estreitas com bastante transito – na nossa frente um VUC que tapava nossa visão. Não dava pra ver o que acontecia na frente do VUC, então ficamos esperando o transito fluir.

Logo avistamos uma viatura, depois outra e vários policiais andando na rua de arma em punho – provavelmente perseguindo criminosos. Ficamos nervosas, queríamos sair logo dali porque né, vai que sobra uma bala perdida ?? E o transito não andava.

Então a rua fez uma curvinha e deu pra ver que NÃO TINHA NADA na frente do caminhãozinho. O cara tava só olhando mesmo, curioso. Buzinamos e o cara andou mas estava visivelmente contrariado: queria ficar mais pra ver alguma coisa, talvez aparecer no programa do Datena sei lá !

Todo mundo é curioso, é verdade. Mas alguém me explica por que as pessoas tem esse tipo de curiosidade que as coloca em perigo e não contribui com coisa nenhuma? Se há um acidente na estrada e você não vai ajudar nada, passe direto! A sua curiosidade pode causar outros acidentes.

Vocês também são curiosos? Conhecem alguém que seja? O que será que motiva essa curiosidade? Gostaria de saber a opinião de vocês.

Abraço e até a próxima.

Fazendo as pazes com sex and the city

Oi pessoal,

ATENÇÃO: se vc ainda não viu o 1o. filme sex and the city pare a leitura aqui mesmo!!! spoiler do enredo!

sexandthecity

Sempre fui muito fã dessa série Sex and the City – adorava acompanhar as aventuras das amigas inteligentes, bem sucedidas e mega charmosas de NY. No começo eu não sentia nenhum paralelo com a minha vida mas depois que me vi solteira depois dos 30 passei a viver muitos dos dramas retratados na série. Aí passei a vê-las como minhas amigas íntimas que me ensinavam muito através das suas próprias experiências.

Mas aí veio o filme e pôxa, a Carrie é abandonada no altar pelo Mr. Big depois de TUDO que eles já tinham passado! Eu nunca engoli a saga do Big indo pra Paris e casando com outra mulher (na série) e já fiquei chateada quando eles decidem se casar logo nas primeiras cenas do filme. Aí o cara não aparece no dia do casamento!!! O QUE É ISSOOOOOOOO!!!!!! Que humilhação !

Essa mulher forte e determinada que a Carrie foi a série toda, ícone fashion e inspiração pras mulheres se mostrou frágil, romântica, vulnerável e sonhadora como todas nós. E quando estava lá, exposta, vulnerável, levou um golpe terrível do homem que amava.

O tempo passa, o cara fica todo bonzinho pedindo zilhões de desculpas e aí ela acaba PERDOANDO o cara e finalmente se casando com ele. Fiquei revoltada. Como assim, depois de tudo isso ele ainda acaba junto com a Carrie??? NOOOOOOO !!!!!!

Passei um tempão de mal com esse filme. Mas hoje vi novamente e aí me toquei do seguinte: a Carrie mostrou que mesmo as fortes como ela no fundo tem um coração mole. E ela continua sendo uma inspiração porque tem tudo que qualquer mulher pode querer – sucesso profissional, amigas de verdade e um amor tão grande e verdadeiro que a fez baixar todas suas defesas e perdoar. O ser humano não é perfeito, todos erramos.  E quem tem a capacidade do perdão no coração com certeza será mais feliz.

Finalmente fiz as pazes com o filme. Agoooooooooora entendi.

Que todos possam amar e serem amados da maneira que bem quiserem.

Abração!

Mania de cozinhar

Oi pessoal,

Eu aprendi a cozinhar muito tarde. Só sabia preparar um bom miojo, omelete simples, arroz essas coisas. Quando fui morar sozinha decidi fuçar um pouco mais, sabe como é. A gente precisa se virar!

Comecei com coisas simples como um bife acebolado. Na época me pareceu um grande feito e o sabor fica ótimo. Eu comprava a carne já cortada em bifes e temperava como meu pai fazia – com vinagre, alho e sal. Colocava num refratário e levava a geladeira pra deixar a carne pegando gostinho por umas  2 horas.

Descascar e cortar as cebolas também era uma aventura. O corte ficava horrível, de qualquer jeito. Mas não importava. Se eu conseguisse umas rodelas tava ótimo.

Pra fritar os bifes é importante fazer um de cada vez na frigideira. Um pouco de óleo basta. Deixar o lado de baixo fritar bem até ficar dourado. Virar pra fritar o outro lado. Colocar um pouco mais de óleo se necessário para o próximo bife e repita o processo. Pronto! Reservar os bifes.

Na mesma frigideira, colocar as cebolas. Eu tempero apenas com shoyu, já salga e dá sabor. Quando as cebolas murcharem já deve estar bom.

Servir as cebolas por cima dos bifes. Prontinho!

Eu servia esses bifes com meu arroz branco e me sentia uma grande chefe de cozinha. Fui pegando gosto pela coisa aos poucos, testando outras receitas. A internet está aí pra nos ajudar! Encontramos vídeos no youtube pra tudo. Lembro que minha mãe não conseguia fazer caramelo para acompanhar pudins. Ela não tinha ninguém pra perguntar e ficou sem saber. Outro dia fiz um pudim acetinado que minha mãe sempre fazia (delícia, depois coloco a receita aqui) e decidi fazer o caramelo. Procurei na internet e encontrei vários vídeos que explicam direitinho como fazer. Consegui um resultado ótimo e pensei que posso cozinhar muito mais coisas.

Agora gosto de cozinhar em todos os momentos especiais. É uma delícia cozinhar pra quem amamos. Como não tenho que fazer isto todos os dias, não chega a ficar aquela chatice de afazeres domésticos.

Recomendo a cozinhoterapia, é bem divertido! Tirando a parte de limpar toda a sujeira e lavar toda a louça… mas vale a pena!

linguini e remy

Abração e até a próxima!

Lu Patinadora

Oi pessoal,

Ontem falava com amigos sobre patinação – comecei a fazer aulas há um tempo mas a escola fechou e eu fiquei sem patinar. Tenho medo do ibirapuera porque é super cheio e não quero atropelar ninguém pois ainda não sei frear direito. A recomendação foi o parque villa lobos. É mais tranquilo e a galera vai lá pra isso mesmo e há um clima geral de cooperação: todos ajudam todos. Aí sim dá vontade de voltar a patinar! Tomara que eu consiga voltar!

Quando criança ganhei aqueles patins que tinham rodas soltas de encaixar, vocês lembram? Eram do estilo tradicional (rodas paralelas e freio na frente) mas por sem bem simples as rodas não giravam nada e eu também não sabia usar direito. Usava o freio pra ganhar velocidade, como se estivesse usando um patinete.

Como meu nome é Lucimara meus amiguinhos ficavam me enchendo por causa daquela boneca, a Lu Patinadora. Sei a letra da músiquinha até hoje.

Vocês lembram ?? OK, entreguei minha idade ! ahah

Já me equipei (arranjei um patins inline com rodinhas que giram até demais. Mandei arrancar o freio porque meu ex-professor dizia que o freio só atrapalhava. Comprei protetores de pulso, cotoveleiras e joelheiras) e espero poder ir logo patinar no Villa Lobos. Não vou nem ligar pras criancinhas passando voando e me fazendo comer fumaça. AHAH. Além de me divertir vou me exercitar. Ah e não esqueçam dos  equipamentos de segurança tá ?

Abração e até a próxima!