Tá tendo copa – quartas de final, Belgica e Argentina [Parte final]!

Oi pessoal,

Continuando o relato que começo aqui e depois continuou aqui:

Saímos do estádio em direção ao parque da cidade, o Gu (meu namorado) foi cantando a música dos mil gols o caminho todo junto com a galera. Pegamos a fila do busão, tudo bem organizado. Entramos no ônibus rumo ao estacionamento número 7. O circular ia em ordem decrescente, acho que a primeira parada foi no número 14.

Um carinha puxa esta música pros argentinos:

“Se vc é argentino , então vai tomar no cu ! Tem somente duas copas , igualzinho ao o cafu!”

E alguém avisa pra ele que tem um argentino no ônibus e aponta pro Gu. O que puxou a musiquinha diz não, este aqui é brasileiro, tava lá fora cantando mil gols com a gente!!!

Todos riram, inclusive o Gu que nem percebeu que falavam dele !! Este foi segundo momento argentino cover do dia.

O primeiro foi quando chegamos ao estádio : corríamos feito doidos pra conseguir entrar e cruzamos com um grupo de brasileiros que ficaram tomando cerveja na porta do Mané Garrincha antes do jogo e já estavam indo embora. Ao passar por nós, um deles grita NOOOSSA 2 a zero pra Bélgica.

Eu arregalei o olho e perguntei se o Gu havia ouvido isso – ele faz uma cara blasé e explica que estavam mexendo com ele porque estavam achando que ele era argentino.

Morri de rir ! sempre falaram que ele tem cara de argentino, pelo visto muita gente concorda! E ainda por cima pra ajudar ele estava de azul.

Descemos no estacionamento 7 mas… o carro estava no 8 !! Tivemos de ir andando até o 8. Pra cortar o caminho, meu namorado gênio decide ir pela grama. Eu, com fome, muito calor, sede, cansada, pernas bambas e com aquele famigerado tênis de salto alto atravessando o gramado. Ótima idéia não? E acreditam se eu disser que tinha um córrego no meio do caminho, no meio do caminho tinha um córrego? Pois é, tinha! Tivemos de voltar tudo e ir pela calçada.

Cheguei no carro e notei o estado em que meus tenis lindos estavam – cobertos de mato e terra. Não era o dia deles, definitivamente!

Paramos no primeiro shopping que vimos, fomos nos arrastando até a praça de alimentação (que aliás era no quarto piso) – chegando lá, tudo lotado, argentino pra tudo quanto é lado.

Encontramos um restaurante por quilo num canto mais escondido e paramos lá – na pressa e no desespero nem anotei o nome do lugar. Uma pena, que comida gostosa!

O dono do restaurante, um gaúcho muito simpático já foi falando em espanhol com o Gu – argentino, claro! Terceiro momento argentino cover do dia. Aí ele olha pra mim e começa a fazer mímica tentando explicar em portunhol que eles tinham tambaqui, delícioso peixe da amazônia. Avisamos que ele podia falar português, que éramos brasileiros. Ele fez uma cara aliviada. Fiquei lá falando com ele perguntando sobre as comidas, o Gu foi sentar pra segurar mesa. Enchi o prato esquema gringo mesmo (coloquei de tudo, peixe, carne, frango, tudo) e fui feliz da vida enfiar a cara na comida feito uma pessoa perdida no deserto por uma semana:

s-garfield-lasagna

AAAH COMIDA COMO TE AMO!

garfield_pie-eating

UFA, QUE ALÍVIO!

Quando o Gu foi lá se servir, o gaúcho falou espanhol com ele de novo! O Gu teve de explicar novamente que era brasileiro !!

Depois de alimentados e de beber uns trocentos litros de água mais isotônico, ainda achei lugar pra tomar um café e comer um brigadeiro. Nesse meio tempo o shopping lotou mais ainda de argentino, muitos fantasiados – até o papa estava lá. A praça de alimentação virou uma festa azul e branca.

Saímos de lá, passeamos um pouco em Brasília pra fazer o mínimo de turismo possível e voltamos pra estrada dormir em Goiânia. Aliás, que cidade gostosa! Pena não ter podido ficar mais lá!

Adorei fazer parte da copa, VAI BRASIL, VAI QUE É NOSSA !!!!

Abração!

Anúncios

Tá tendo copa – quartas de final, Belgica e Argentina [Parte 2]!

Oi pessoal,

Continuando o relato que começou aqui:

Começa o segundo tempo – o jogo segue chato como no final do primeiro tempo. O Messi pegava na bola, mostrava sua habilidade mas também nenhuma jogada incrível. Não vou comentar sobre futebol já que não manjo nada… tenho cá minhas opiniões mas melhor deixar pra quem entende!

Então comecei a observar a torcida – os argentinos começavam a cantar aquela musiquinha besta deles (vejam a letra aqui) provocando os brasileiros que imediatamente respondiam:

PENTACAMPEÃO PENTACAMPEÃO !!! aí eu vi que tinha mais brasileiro porque nosso canto ABAFAVA TOTALMENTE o canto deles.

E a outra musiquinha entoada pelos brasileiros pra substituir aquela bem batida do “sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amooooooor”  é a do mil gols do Pelé. Vocês conhecem? A letra é assim:

mil gols, mil gols, mil gols mil gols mil gols

só o Pelé, só o Pelé

Maradona cheirador!

Os argentinos que estavam nos nossos lugares finalmente arranjaram um lugar ao nosso lado (negociaram uma troca de lugar com os donos dos assentos 8 e 9). O homem era extremamente carismático, só um figura desses pra ser argentino, encher o nosso saco e ainda assim fazer amizade com o povo em volta dele.

Quando tinha alguma jogada boa da Argentina ele começava a pular, preparava a câmera pra filmar e começava a anunciar a quem estivesse perto, o gol,  que não saía nunca – AHORA SI !! AHORA SI !! AHORA SI !! AHORA SI !!! AHORA…. no! Fazia cara de triste mas em seguida voltava a pular e a cantar.

Quando os belgas ameaçavam o gol argentino, os brasileiros gritavam UUUUUUUUUH e o argentino olhava pra nossa cara e pra todos a sua volta com uma expressão que tentava ser provocativa mas era mais engraçada do que qualquer coisa, encarava mesmo e ficava fazendo um sinal gigante de “não” com as mãos, anunciando que isso aí não é nada!

O cara estava tão a vontade que até os brasileiros estavam puxando conversa – um pergunta pra ele o que queria dizer essa música que eles cantavam. E ele todo alegre e simpático explica a letra e deixa claro que é uma brincadeira, pra deixar as coisas mais animadas entende? Faz parte do futebol! Concordo, é importante saber brincar né não?

Os brasileiros torcendo muito pros belgas mas não foi o dia deles – a Argentina foi superior e se classificou. Um pouco antes do final da partida, nossos amigos argentinos se despediram e foram se juntar ao grupo maior de argentinos pra comemorar. Saímos do estádio rapidamente pra evitar qualquer chance de estranhamento. Os argentinos se demoraram mais, aproveitando o momento o máximo possível. Sim, eles estavam felizes – comemorem, nós brasileiros também conhecemos a alegria de ver nossa seleção passar pras semifinais !!

E a saga continua, pra achar comida (os quiosques caríssimos da fifa já estavam fechados) e pra encontrar nosso carro lá no suposto estacionamento 7 do parque da cidade.

Abraço!!

Tá tendo copa – quartas de final, Belgica e Argentina [Parte 1]!

Oi pessoal,

Sábado tive a oportunidade de ir a um jogo da copa do mundo, já na fase de quartas de final: meu namorado colocou meu nome no sorteio e foi o ÚNICO JOGO que conseguimos,mesmo tendo tentado tudo quanto foi jogo possível. Como não deu pra escolher, acabamos indo parar em Brasília. E ainda felizes por ter conseguido ingressos, fomos ver o preço das passagens. Quase morremos ao constatar que naquela época (novembro do ano passado) o povo estava cobrando uns 1800 reais ida e volta num final de semana de copa. Dava pra ir pra Miami por esse preço!! RIDÍCULO.

Decidimos ir pra Goiania e de lá alugaríamos um carro. Fechamos as passagens – ir na sexta seria bem mais caro então compramos pro sábado as 8 (foi o mais cedo que conseguimos). O plano era sair de São Paulo as 8 sem despachar bagagem, chegaríamos em Goiania as 9:37, pegaríamos o carro as 10 (reservas feitas, confirmadas e re-confirmadas) e chegaríamos ao estádio as 12h30. Com muito pouca folga mas tudo certo, certo? ERRADO. Vão vendo!

A sequencia de trapalhadas me fez lembrar dos argentinos da série Copa do Caos (da MTV e depois foi vendida pra TV Cultura). Na série os argentinos Charly e Pipo passam por vários apuros tentado ver a Argentina na Copa do Mundo do Brasil mesmo sem ter ingresso. Eles fazem tudo errado e só se metem em enrascada. Nós tínhamos ingressos e somos brasileiros apesar de todo mundo achar que meu namorado tem cara de argentino (sem nenhuma herança hermana na família) e da minha cara de japonesa. Mas nossa saga rumo ao Mané Garrincha foi digna de Pipo e Charly!copa do caos

A Tam mudou o horário do vôo várias vezes. Toda vez que recebia aquele SMS dizendo que o horário do seu vôo foi alterado, tinha vontade de ligar lá e xingar alguém. Era sempre alteração pra mais tarde, nunca pra antes das 8 pra nos dar uma forcinha!

Resumindo, a saída do vôo de ida mudou de 8 pra 8:40, 8:30 e finalmente 8:15. Ainda daria tempo, mas quase não tinha mais folga. YES, COM MAIS EMOÇÃO!!

O pior foi saber que quem comprou passagens mais recentemente conseguiu vôos pra Brasília a preços menos absurdos – provavelmente as cias aéreas baixaram os preços porque não estavam vendendo nada… Não tinha como saber em novembro que isto aconteceria- e se deixássemos pra depois e ficássemos sem nada? Bom, apostamos e ganhamos… uma saga de trapalhadas pra contar! Serve de consolo? Bem… não, mas vamos lá !

Chegou o grande dia, saímos de casa bem cedo ainda meio zuretas das comemorações do jogo do Brasil no dia anterior. Fomos até Guarulhos, deixamos o carro no estacionamento do aeroporto (deu 80 reais por quase 2 dias, muito menos que táxi) com o check-in já feito previamente e apenas uma mochila cada um. Tudo certo por enquanto!

Aí então o vôo saiu 10 minutos atrasado. Acabou chegando na hora, mas deu um nervoso!! E também não deu pra dormir porque sentamos atrás de uma britadeira humana. Nunca vi uma criatura roncar tanto! A pessoa ao lado do “motor de popa” tentava de qualquer jeito mudar de lugar (não deu, o vôo estava lotado). Um cara estilo caubói goiano sentado lá do outro lado soltou um “EITA O QUE É ISSO? TROVÃO?” de um jeito tão espontâneo que o avião inteiro riu (menos o belo adormecido). Eu desisti de dormir… meu namorado conseguiu cochilar nos raros intervalos em que o moço acordava.

Já em Goiania, fomos ao guichê da Avis (locadora de carros) e nos mandaram esperar a van que nos levaria até a garagem. Ela levou “apenas” 20 minutos pra aparecer. O pior foi constatar que a tal garagem é DO LADO DO AEROPORTO!!! Se tivéssemos ido de joelhos chegaríamos antes que essa van. Ah a ironia…

Chegando na garagem da Avis, adivinhem??? Nosso carro não estava pronto, ia demorar 30 minutos. Reserva pra que né minha gente????? O único carro disponível era um celtinha 1.0. O caminho era praticamente todo subida, então a chance de acelerar em trechos de estrada mais rápida foi para o brejo… pegamos o celtinha, fazer o quê? não dava pra esperar 30 minutos pelo cobalt 1.8.

Levamos CD pra ouvir no carro, mas o som do celtinha não tocava CD, a porta USB não lia as músicas do meu celular, não tínhamos pen drive e na estrada não pegava nenhuma rádio só estática.

Em Brasília, o plano era parar o carro no parque da cidade pois com os bloqueios das ruas era o mais próximo que daria pra chegar do estádio. O Waze previa que chegaríamos lá as 13 horas – perderíamos o hino mas beleza, perder o hino da Argentina num Mané Garrincha tomado pelos hermanos não seria assim triste certo? Só que haveria uma caminhadinha do parque até a entrada do estádio e eu já estava morrendo de fome e sede (na correria não tinha dado tempo nem de comprar uma água no aeroporto e a última refeição havia sido o café da manhã as 7h30).

O parque é gigante, paramos no estacionamento número 7 de acordo com meu namorado e fomos pegar o ônibus circular que vai até a parte do parque mais próxima do estádio. Tive de dar um pique de tênis de salto alto (sim, sou totalmente sem noção e obviamente não estou habituada a frequentar estádio) e cheguei ao ônibus sem fôlego, de pernas bambas e já vendo tudo preto. Me escorei num banco e agradeci muito ao motorista por ter esperado um pouquinho (ele  nao tava com cara de que esperaria mais do que 2 segundos mas acho que ficou com dó de mim).

Meninas, não acreditem quando seus namorados dizem “é uma caminhadinha de nada”. Roubada na certa!!! Descemos do ônibus e demos essa “caminhadinha” que não terminava nunca. Chegando ao estádio já usando o fim das reservas de energia (EBA!!) e… nossa entrada era do outro lado (AAAAARGH!!!!!!). Bora caminhar correr desesperadamente já com pernas bambas e descoordenadas  mais um pouco.  Chegando na entrada certa, a querida voluntária viu nossos ingressos e mandou subirmos por aquele corredor. Subimos até a ÚLTIMA FILEIRA LÁ NA ALTURA DA CASA DO CANÁRIO, claro que nossos lugares eram lá. Pra que facilitar se dá pra complicar né não?  Eu já tava vendo tudo preto de novo. Meu namorado pergunta pela numeração dos nossos lugares e nos avisam que não dá pra entrar daquele lado, só do outro. O QUÊEEEE??????????? Só descendo tudinho e subindo pelo outro lado. TÁ DE BRINCADEIRA NÉ?

Já eram 30 do primeiro tempo e decidimos ficar lá em pé mesmo vendo o final do jogo. Tudo certo só que não! A mesma moça tão simpática e prestativa que nos ajudou tanto veio gritando lá de baixo que não poderíamos ficar lá. Que delícia. Informei educadamente à moça que ela poderia ter avisado já que mostramos nossos ingressos a ela quando pedimos ajuda. Fiz a melhor cara que podia (acho que soltava fogo pelo nariz e os olhos já estavam meio vidrados) e fui descendo, mentalmente xingando a mulher de tudo quanto é nome, o mau humor já dando as caras. Mulher com fome, com sede, atrasada, cansada e CONTRARIADA é pior que mulher na TPM minha gente!!

Depois de descer tudo e subir tudo DE NOVO, chegamos aos nossos lugares e adivinhem se nossos eles estavam vagos esperando por nós???? OBVIO QUE NÃO. Dois argentinos (aparentemente um pai e uma filha adolescente) ocupavam nossos assentos. Meu namorado olhou pra mim e eu já sem NENHUMA PACIÊNCIA falei, eles VÃO TER DE SAIR NÃO QUERO NEM SABER.

Fomos até lá, o cara quis ver nossos ingressos – mostramos e confirmamos nossos lugares. Ele então mostrou o dele, mas era  o lugar ao lado do nosso. Ele estava no lugar errado na cara dura. E a garota nem mostrou o ingresso dela, mais tarde descobrimos que era em outra fileira. Como queriam ficar juntos, se enfiaram onde viram dois lugares vagos naquele esquema, se alguém reclamar a gente sai. ENTÃO SAIAAAAAAAAM !!!!! Saíram pedindo desculpas bem alegremente, primeiro não tinham onde ir e ficaram amontoados ao nosso lado, incomodando, quatro pessoas onde caberiam apenas 3. Eu nem conseguia usar o meu banco, tive de pedir licença. E… finalmente sentei!!!!

E aí já totalmente de mau humor, olhei o relógio – 13:40. Só então dei uma olhada geral  e me lembrei de onde estava… COPA DO MUNDO MINHA GENTEEEEE !!!!!!!! O estádio estava tomado por argentinos que cantavam o tempo todo. Das 68 mil pessoas, parecia que pelo menos metade era hermana. Nosso setor era bem brasileiro (quase todos belgas desde criancinha), mas tinha os dois malas animadíssimos que ficaram migrando de lugar quando os enxotamos dos nossos lugares mas sempre por perto.

Olhei pro jogo – vi uma Bélgica apática correndo muito mas sem organização alguma atrás de uma Argentina que estava já sentada na vantagem (ganhavam de 1 a zero, claro que perdemos o único gol da partida que aconteceu no comecinho do jogo) administrando a vantagem e espertamente economizando pernas naquele clima seco e muito quente de Brasília.

Olhei pro meu namorado e ele já estava todo integrado com a torcida, feliz, cantando músicas de brasileiro em resposta às provocações argentinas. Assim que botou o pé no estádio, acompanhou as jogadas. Procurando lugar sim. Irritado por ter de subir duas vezes por informação errada que recebeu sim. Mas feliz por estar num jogo de copa do mundo. Esse aí sim ama o futebol. Ama nosso país. Ama copa do mundo. Deu gosto de ver!

Realmente Copa do mundo é um evento especial… Que bom que estava lá pra poder entender isso! Teria sido melhor ver o Brasil jogar, mas fico feliz por pelo menos poder participar.

E aí acabou o primeiro tempo e não arredei pé do lugar onde estava. Já tava com o humor melhor mas  apesar da fome e da sede, a fraqueza me impedia de enfrentar as escadas. E realmente no meu setor quase ninguém desceu – não sei se estavam muito cansados, muito bêbados ou os dois – mas a grande maioria ficou onde estava.

Continuo o relato no próximo post.

Abraço!!

Convite para joguinhos? Apenas bloqueiem, cá está o passo a passo

Oi pessoal,

Ninguém quer saber de mais nada que não seja futebol, mas tenho visto tanta reclamação no facebook por causa de convite de joguinhos que resolvi escrever este post.

Eu gosto de Candy Crush, jogo pra relaxar e pra matar tempo. Juro que tomo o maior cuidado pra não mandar convite sem querer então se alguém recebeu algum convite indesejado de mim, peço desculpas – com certeza foi sem querer!

A melhor maneira de evitar ver qualquer convite de candy crush ou qualquer outro joguinho é simplesmente bloquear o aplicativo.

Cá está o passo a passo pra bloquear um aplicativo ao receber um convite indesejável sem acabar com amizades:

 

Quando recebemos uma solicitação de joguinhos, ela ficará visível abaixo do seu perfil, na parte de aplicativos. Ao lado de jogos, haverá um número equivalente ao número de convites chatos recebidos:

facebookblog01

 

Clique em Jogos e a seguinte tela aparecerá (observe que ao lado de atividade, aparece o número de convites em vermelho):

facebookblog02

Clique em Atividade. A Seguinte tela aparecerá:


facebookblog03

Ao lado de Convites, o numerinho chato aí de novo! clique nele.

E aí você verá todos os convites chatos. Clique em “Ignorar todos” ao lado do nome do joguinho.

facebook04

 

 

Aí você verá a opção para bloquear o aplicativo. Clique em Bloquear, desta forma você nunca mais receberá convites de ninguém por causa desse aplicativo específico.

facebookblog06

Se algum amigo enviar um convite chato de outro joguinho, só seguir os mesmos passos. Garanto que gradualmente a encheção de saco diminuirá.

Caso se arrependa e queira dar uma jogadinha, vá para configurações, Bloqueio e vá até Bloquear aplicativos. Todos os aplicativos bloqueados vão estar listados aí. É só clicar em desbloquear.

E claro, sempre tem a Ajuda do Facebook caso precisem de mais detalhes e/ou outras informações.

Espero ter ajudado e assim me redimir pelos convites que enviei sem querer.

Abração!