uma semana sem reclamar – capítulo 01

Oi pessoal,

comecei meu projeto de ficar uma semana sem reclamar no dia 20/01/2015 no meio da tarde. Fiquei super animada, meu namorido já notou na hora a mudança. A simples idéia de se desprender de sentimentos ruins já dá uma aliviada no stress. O Daniel do post que originou tudo isso diz que reclamar é uma escolha. Eu concordo com ele – apesar de não ser nada fácil.

O restinho de dia 20 transcorreu sem eu ter vontade de reclamar, eu trabalhei de casa e aceitei o calor que é um fator imutável e reclamar não vai adiantar nada. Já no dia 21 peguei o carro pra ir ao escritório – e andar de carro em SP é um desafio bem grande ao meu projeto. A vontade de reclamar da lerdeza do motorista da frente brotou. Mordi a língua mas o pensamento se formou no cérebro. Reclamação mental conta? Não sei mas decidi que eu deveria levar uma advertência apenas. Não zerei a contagem mas já fiquei de sobreaviso.

se seguuuuura

se seguuuuura

Ainda presa atrás do mesmo motorista, entrei num debate mental sobre projeto Pollyanna x projeto “uma semana sem reclamar”. Não são a mesma coisa certo? O cara da frente era lerdo, fato. Não vou ficar tentando me convencer de que o certo é pensar “eba, ele é lerdo !! iupiii!!” O cara é lerdo e reclamar não vai adiantar nada. Paciência, uma hora abre um espacinho e eu escapo dele. Pronto, perdi… uns segundos talvez. Adiantaria ficar nervosa? certamente não.

A minha maior dificuldade durante o dia foi bater papo. Porque é muito legal ficar reclamando do calor, da Dilma, dos preços de tudo, da inflação, da falta d’água, da violência. Esses assuntos fazem parte de todas as conversas, eles nos afetam diretamente. E mesmo sem fazer drama nem exagerar nem nada, sem perceber já estamos reclamando. E aí fazer o quê? Ficar de boca fechada o tempo todo sendo que eu concordo com todas as reclamações? Fazer cara de Ghandi e  mentalizar um mantra da paz? Pedir licença, levantar e ir ao banheiro e voltar com cara de quem tá com dor de barriga pra ninguém estranhar se vc não falar mais nada até o fim da refeição? E pedir pra todo mundo calar a boca já que vc NÃO QUER RECLAMAR DE NADA HOJE seria reclamar também. Aí não pode. E pagar uma de Pollyanna querendo convencer as pessoas de que não há nada para estar insatisfeito também não rola porque né? mais fake que isso nem o sorriso do Roberto Carlos recomendando carne Friboi.

A idéia do projeto não é negar as mazelas do mundo – mas sim evitar fazer drama demais para que o problema não se torne maior do que realmente é. Portanto eu posso ouvir as reclamações e posso até concordar mas preciso PRECISO fiscalizar o que eu verbalizo, penso e sinto. Principalmente o que sinto.

Bom, resultado de hoje – já zerei a contagem eheheh

bora recomeçar.

A vitória está próxima ! 🙂

OBS.: Para os jovens que nunca ouviram falar na Pollyanna, é um livro de uma escritora chamada Eleanor H. Porter que conta a história da Pollyanna, uma menina que se recusa a ficar triste mesmo diante de tantos problemas sérios que ela enfrenta.

Anúncios

Um comentário sobre “uma semana sem reclamar – capítulo 01

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s