Restaurant Week

Oi pessoal,

restaurantweek1

Fui aproveitar o Restaurant Week que acabou hoje aqui em São Paulo. Visitamos o Weinstube que fica no clube Transatlantico na chácara Santo Antônio e o bistrô Le Poème (o site não tem nada ainda), na Rua Joaquim Antunes (Pinheiros) – ambos para jantar.

Não sou crítica gastronômica então vou escrever apenas sobre a minha experiência do ponto de vista de leiga que gosta de comer e ser bem atendida.

O Weinstube é um restaurante muito simpático – fomos super bem atentidos pelo maitre alemão com aquele sotaque cantado provavelmente do sul da Alemanha (segundo meu namorado) e muita simpatia. Recebemos o cardápio do Restaurant Week e o normal .Escolhi opções do Restaurant Week:

Entrada:
Bolo de siri com creme de abacate e salada de erva-doce marinada ao molho cítrico

Prato Principal:
Carne de sol refogada na manteiga de garrafa temperada com pimenta de cheiro, cebolinha e tomate fresco e servida sobre mandioca gratinada

Sobremesa:
Espuma de manga com sorbet de limão e calda de gengibre

O meu namorado preferiu escolher pratos alemães, deliciosos e muito bem servidos. Claro que a opção dele ficou bem mais cara (não é dos restaurantes mais baratos), mas saímos de lá extremamente satisfeitos.

Le Poème é descolado, tem uma decoração bem típica de bistrô e um ambiente bastante agradável. A hostess era bem simpática e atenciosa porém nos causou um certo desconforto que a casa disponibilizou apenas o cardápio do Restaurant Week e tivemos de pedir somente as 2 opções disponíveis – nem os cafés especiais da casa, que inclusive ESTAVAM LISTADOS NO CARDÁPIO DO RW pudemos pedir. Nem porções de pão estavam disponíveis. E a garçonete ficou meio sem jeito de nos negar pão e café e acabou falando de maneira ríspida com a gente – não sei se por falta de prática ou se por antipatia mesmo… mas enfim.

Pode ser que a casa optou por não disponibilizar nada fora das opções do RW naquela noite por questões de logística – eu não sei. Só sei que fiquei com a sensação de que tudo era muito caro e não era pro nosso bico. Vai ver é isso mesmo!

Entrada:

Opção 1: Quiche lorraine torta com pedacinhos de bacon, recheio cremoso de queijo e mix de folhas
Opção 2: Tataki de salmão salmão levemente selado, molho teriyaki e gergelim, com abacaxi grelhado na manteiga e mix de folhas

Prato principal:
Opção 1: Croûte de mignon filé mignon com creme de espinafre e embrulhado em massa folhada, com molho röti e creme de mandioquinha
Opção 2: Salmão ao molho de laranja salmão grelhado, molho de laranja, juliana de legumes e couscous marroquino

Sobremesas:
Opção 1: Crepe de chocolate e coco ralado
Opção 2: Crepe de creme pâtissier com calda de frutas vermelhas

Foi um jantar familiar – as duas opções de entradas foram aprovadas, estavam muito gostosas. O croûte de filé mignon foi altamente aprovado, estava uma delícia. Já o salmão não foi um sucesso, estava meio sem graça. O crepe estava meio duro e o creme pâtissier estava doce demais.

Certamente voltarei ao Weinstube mas ao Le Poème provavelmente não.

Abraços!

Piadina

Oi pessoal,

piadinaMinha amiga Karina me falou de um fast food bem gostoso que ela havia provado no shopping morumbi. É o Piadina Romagnola, fica num cantinho da praça de alimentação.  Tem opção pequena ou grande e massa integral ou normal. Primeiro ficamos viciadas na piadina de frango com catupiry (pequena 11,90) e depois na de presunto cru (15,90). Sempre que podemos damos uma passadinha lá – é uma ótima sugestão de fast food!

minhapiadina

minha piadina

Fui pesquisar mais sobre as piadinas – é um lanche feito com uma massa bem fina e finalizado numa chapa quente. É super fácil de fazer, vejam uma receita do site tudo gostoso, eu fiz só uma parte e congelei o restante conforme descrito na receita.

Utilizei o recheio inspirado na nossa piadina favorita – mussarela de búfala, presunto parma, rúcula e azeite. Faltou o tomate mas ficou uma delícia ! Na próxima vez eu vou experimentar colocar 1 xícara de farinha integral depois escrevo aqui os resultados.

Quando não estou a fim de fazer a massa, faço a piadina com o rap10 da pullman (integral). Uma opção prática e rápida – dica da Priscila. Não fica igual mas quebra um galhão.

Aliás esse rap10 aí é ótimo, eu uso até como tortilla nas noites mexicanas.

Abração!

Crepes & Waffles

Oi pessoal,

crepesewaffles

Quem aí já teve oportunidade de ir aos EUA certamente provou os waffles. Provavelmente quentinhos, no café da manhã. Huuuum que delícia!! Eu gosto dos meus waffles quentinhos, com manteiga e maple syrup (um xarope docinho muito popular nas terras do tio Obama).

É possível encontrar sobremesas chamadas waffles americanos em vários restaurantes de São Paulo, normamente servidos com calda de chocolate e sorvete. Também delicioso mas não é aquele dos EUA, aquele que me faz pensar na minha viagem que tive a sorte de poder fazer e que um dia farei novamente. Ah comidinhas gostosas tem o poder de nos transportar para momentos felizes como viagens inesquecíveis, jantares especiais com pessoas maravilhosas, festas, comidinha da mamãe e da vovó,  infância, etc. Como naquela cena fofa do filme Ratatouille em que o crítico malvado prova o ratatouille que o lembra da comidinha de sua mãe que sempre o deixava feliz não importa o quão difícil seu dia tivesse sido? Cá está a cena pra quem não viu.

Enfim, voltando aos waffles. Outro dia encontrei um restaurante de origem colombiana chamado Crepes & Waffles no shopping Analia Franco (zona leste). Também tem uma unidade no shopping Vila Olimpia. Eles servem crepes, sopas, saladas, sobremesas entre outras coisas. Tomei um chai (chá indiano que leva leite, açúcar, cardamomo, gengibre e outras especiarias) que achei uma delícia mas um pouco pesado – coma pouco se for experimentar. E claro, provei o waffle com manteiga e maple syrup. Não é exatamente igual ao dos EUA, o waffle é mais baixo e a manteiga não é tão cremosa como a de lá. Mas o sabor é bem parecido e serve pra matar a saudade.

A propósito, a pronúncia certa de waffle parece com uófol (veja no cambridge online) – não é ueifol como nós falamos aqui. Claro que essa pronúncia já virou português então é ueifol mesmo.

Não é tão barato, gasta-se uns 40-50 reais por pessoa em média. Pode-se gastar mais com pratos quentes, sobremesa, entradas, bebidas.

Enjoy!! Espero que vocês gostem!

Abraços e até a próxima!

Kebab Paris

Oi pessoal,

kebabparislogo

Vocês já ouviram falar em kebab ? Eu nem sabia o que era, mas é um churrasquinho grego honesto, educado, limpinho… Não é desses que viram as noites ao relento na rua aguardando os clientes do dia seguinte. Meu namorado morou na Alemanha e ele sempre falava desse tal kebab que é um lanche bem popular por aquelas bandas É o tal döner kebab (lanche de carne de cordeiro no pão pita e vários molhinhos). Então vi que a Liliane Ferrari  (master Yoda dos blogs no Brasil) publicou um comentário sobre um lugar chamado Kebab Paris, na Rua dos Pinheiros, 169. Ela dizia que o kebab de lá é igualzinho ao de Paris.

Fiquei super curiosa e fui lá com meu namorado pra conferir. É um lugar bem simples – de uma simplicidade aconchegante até, uma portinha com várias mesinhas do lado de fora. Há um salão superior que também não é muito grande mas a galera prefere ficar na rua mesmo. Experimentei o Kebab de cordeiro que é o mais tradicional. É mais ou menos como um wrap, bem recheado, bem servido e bem suculento. Acompanha fritas.

Eu achei o lanche saborosíssimo mesmo não tendo o hábito de comer cordeiro. Os sabores simplesmente combinam! Huuuum!!

Desculpem a explicação totalmente leiga e até sem noção, melhor vocês irem lá dar uma conferida no que é esse lanche beleza?

O meu namorado adorou, disse que é bem parecido mesmo com o que ele comia na Alemanha. Deu pra matar a saudade.

Quem mora na região pode aproveitar porque eles já estão com serviço de delivery positivo e operante! Eles também tem umas bebidas bem refrescantes. São gasosas mas são bem leves – esqueci o nome delas, que mancada… Mas só pra mencionar, da primeira vez que fui lá tomei uma de limão siciliano e depois  tomei uma de gengibre bem refrescante, suave e diferente.

Ainda batemos um papo com o chef do Kebab Paris e ele ficou batendo papo com meu namorado, falando sobre a idéia de trazer um kebab autêntico para o Brasil. Super gente boa!

Viramos fregueses e sempre que dá damos um pulinho lá prestigiar.

Cansados do circuito shopping? Experimentem o Kebab Paris. É uma boa pedida!

Abração!

kebabparis